Connect with us

Published

on

A empresa Boring Company de Elon Musk está empenhada em criar um sistema de transporte subterrâneo completamente revolucionário. De forma a fugir ao trânsito de Las Vegas, os carros irão entrar num túnel que os leva de um ponto ao outro da cidade de forma muito mais rápida.

Para já, o primeiro Loop a ser inaugurado, deverá ser o do Centro de Convenções de Las Vegas cujo túnel já foi finalizado.

Centro de Convenções de Las Vegas será o primeiro a receber o Loop

A Boring Company finalizou a construção de um túnel no Centro de Convenções de Las Vegas com vista a implementar o sistema de transportes Loop já em 2021. Apelidado de Las Vegas Convention Center Loop – LVCC Loop -, irá proporcionar um sistema de transporte rápido e conveniente para os participantes de convenções e feiras que decorrem naquele espaço.

Trata-se de um percurso de 1 milha (1,61 km) que pode custar até 52,5 milhões de dólares. Se tudo correr como esperado, deverá ficar concluído em 2021.

O projeto tem como objetivo transportar, através de carros Tesla, mais de 4000 pessoas por hora dentro do Centro de Congressos. Assim, uma caminhada de 15 minutos, passará a demorar apenas 2 minutos.

Para o futuro, deverá haver uma ligação do Loop à Strip, ao Aeroporto Internacional de MacCarran e ao estádio de Las Vegas. Mas ainda não há anúncio de quando se iniciaram os trabalhos.

A pensar na CES 2021

Neste momento, existem dois túneis completos (o primeiro foi finalizado em fevereiro). Agora, a Boring Company vai começar a trabalhar nas estações no início e final do percurso e ainda numa terceira paragem a meio do percurso que irá ligar o Loop à estação de metro.

O objetivo, se a pandemia assim o permitir, é que o sistema de transportes esteja pronto a tempo da CES 2021 – Consumer Eletronics Show. Assim, será melhorada a circulação das centenas de pessoas que por lá irão passar e minimizando o desgaste físico habitual deste tipo de eventos.

Idriss é um editor criativo que cobre matérias interessante sobre design, história e criatividade das grandes empresas do mundo. Ele também contribui com os gráficos e a identidade visual do Vhona.

Continue Reading
Click to comment

Responder

Inovação

Amazon garante aprovação da FAA para seu programa de drones de entrega

A Amazon acredita que o futuro do comércio eletrônico pertence à empresa que pode entregar pacotes antes que o e-mail de confirmação chegue em sua caixa de entrada

Published

on

Amazon

A reguladora de trânsito aéreo, a FAA, entregou à Amazon o importante certificado de “transportadora aérea” de que ela precisa para operar uma rede de entrega de drones nos EUA.

  • A aprovação permite que os drones da Amazon transportam pacotes além da linha de visão do operador. É um crachá necessário para iniciar o serviço comercial. 

A história de fundo

A corrida pela entrega do drone é tão lenta quanto o processo de escrita de George RR Martin. A Amazon anunciou seus planos de drones pela primeira vez em 2013, mas os desafios técnicos e atrasos regulatórios levaram um lançamento real até a década de 2020. 

A história atual

A Amazon é a terceira operadora de drones a garantir a aprovação da FAA, juntando-se à UPS e à unidade Alphabet’s Wing. No entanto, o serviço comercial regular não é esperado por anos. 

E por que isso importa? 

A Amazon acredita que o futuro do comércio eletrônico pertence à empresa que pode entregar pacotes antes que o e-mail de confirmação chegue em sua caixa de entrada. A nova classe de drones elétricos da Amazon, o MK27, pode voar até 15 milhas e entregar um pacote com menos de 5 libras. em menos de 30 minutos. 

Continue Reading

Ciência

Elon Musk apresenta demonstração dos implantes cerebrais da Neuralink

O design do dispositivo mudou desde o ano passado, mas a grande expectativa era que seria apresentado um humano com chip no cérebro

Published

on

A Neuralink, empresa de interface cérebro-máquina fundada por Elon Musk, mostrou hoje, dia 29 de agosto, os avanços que a sua empresa teve nos últimos meses. A expectativa era que seria apresentados os primeiros testes do chip BCI (Brain Computer Interface) em humanos. Ainda não foi o momento de dar esse passo, mas a empresa fez atualizações importantes no produto. A maior delas foi em seu design, que ficou imperceptível.

O chip é totalmente desenvolvido pela Startup de Musk e tem propostas ambiciosas. O CEO fala que o cérebro vai se tornar uma extensão das máquinas externas. Isso tornará possível controlar equipamentos apenas pelo pensamento. Outra proposta era tocar músicas diretamente no cérebro, dispensando fones de ouvido.

Na apresentação, Musk começa falando que o chip pretende resolver problemas importantes. Isso significa que ele pode suprir diferentes danos no cérebro, que podem dificultar diferentes aspectos da vida das pessoas. As doenças mencionadas foram: ansiedade, depressão, amnésia, danos na coluna, tetraplégicos ou paraplégicos, entre várias outras.

Para que esse chip seja instalado, é necessário uma avaliação médica. Isso porque, principalmente, é necessário fazer uma cirurgia. Musk menciona que a duração da instalação do chip deve ser de menos de uma hora, e a recuperação é rápida. A parte do crânio é aberta, o chip é inserido e depois a incisão é fechada e colada. O resultado é uma pequena cicatriz.

Uma grande novidade apresentada foi o novo design. Anteriormente, uma parte do chip ficaria em um aparelho atrás da orelha. Ele não era nada discreto e era difícil de ser instalado, segundo Musk.

O novo modelo é muito menor e dispensa a parte externa. Musk diz que ficará uma pequena cicatriz que não será notada. Ele brinca falando “Eu poderia ter uma neste momento e vocês não saberiam. Talvez eu tenha”.

O que todo mundo estava ansioso para ver é se o chip realmente funciona. A demonstração foi feita com três porcos. Um ainda não tinha o implante, outro o produto havia sido inserido e depois foi removido e o terceiro está conectado com o Neurolink em seu cérebro.

A demonstração mostrou que os três porcos estavam felizes e saudáveis. Contando com os que tiveram o chip e, os que ainda não haviam sido cobaia para os implantes. Foi possível mostrar os eletrodos conectados ao cérebro do animal e ver as ações feitas. O Neuralink consegue ler a atividade cerebral.

Outra nova informação foi o fato de poder ter mais de um implante, de uma única vez. Também foi mencionado que a cirurgia é reversiva. Isso significa que, caso o cliente não esteja satisfeito, ou queira remover o chip, será preciso passar por mais uma cirurgia, mas nenhum dano deve ser notado. Os cientistas não perceberam alterações nos porcos que foram submetidos à cirurgia.

O Neuralink já foi certificado pelo FDA e tem a homologação necessária para começar a ser implementado. Neste momento, não foram apresentados testes em pessoas. Musk pede para que engenheiros mandem seus currículos para a empresa, e ajudar o desenvolvimento avançar.

Continue Reading

Inovação

Samsung revela o primeiro smartphone do mundo com tecnologia de segurança quântica

Este smartphone foi equipado com ferramentas que tornam as invasões muito difíceis de acontecer

Published

on

A Samsung e a SK Telecom acabaram de lançar o primeiro smartphone 5G do mundo com um Quantum Random Number Generator (QRNG). Chama-se Galaxy A Quantum e as empresas envolvidas afirmam que atualmente no mundo não há tecnologia que consiga invadir este smartphone. Em termos de dispositivos, estamos a falar de um Galaxy A71 5G.

Este smartphone foi equipado com ferramentas que tornam as invasões muito difíceis de acontecer.

Samsung apresenta alta segurança quântica

Nos dispositivos que hoje usamos, os geradores de números aleatórios normais são utilizados para aceder a uma variedade de serviços de smartphones, tais como plataformas de pagamento e autenticação de dois fatores. Contudo, estes muitas vezes são mal utilizados e acabam por não ser tão seguros como deveriam.

No entanto, o chipset QRNG – o mais pequeno do mundo com apenas 2,5 mm por 2,5 mm – utiliza um sensor de imagem LED e CMOS. O LED emite “ruído de imagem” e o sensor CMOS capta a sua aleatoriedade quântica. Posteriormente, estes padrões são utilizados de forma imprevisível para criar cadeias de números verdadeiramente aleatórias.

De acordo com a SK Telecom, não existe nenhuma tecnologia que possa piratear isto. Assim, tal inovação faz do Galaxy A Quantum um dos telefones mais seguros do mercado (embora seja de salientar que o chip – também conhecido como SKT IDQ S2Q000 – foi concebido para ser utilizado exclusivamente com serviços SK). É claro que os hackers adoram um desafio.

Mais que um smartphone Samsung, este é um cofre

Segundo o que foi dado a conhecer, o próprio telefone vem com um ecrã Super AMOLED Infinity-O de 6,7 polegadas com resolução Full HD e um leitor de impressões digitais no ecrã. Uma configuração traseira de quatro câmaras, que inclui uma câmara principal de 64 megapíxeis, uma câmara de 12 megapíxeis de ângulo ultrarrápido, uma câmara macro de cinco megapíxeis e um sensor de profundidade de cinco megapíxeis. Além disso, há uma câmara de 32 megapíxeis na frente.

Todo o dispositivo é alimentado por um processador Exynos 980. A gerir tudo está o Android 10 com One UI 2.0 e vem com 8GB de RAM e 128GB de armazenamento. Além disso, oferece todas as funcionalidades de conectividade, incluindo WiFi, GPS, 5G, LTE, Bluetooth 5.0, NFC, uma porta USB-C, um cartão microSD e uma importante tomada para auscultadores de 3,5 mm.

Assim, embora o seu trunfo seja certamente o chipset QRNG, o dispositivo em si é uma potência decente e versátil.

Preço e disponibilidade

Conforme foi anunciado, este aparecerá disponível em preto, azul e prata e estará à venda na Coreia do Sul a partir de 22 de maio. O preço será de 649.000 KRW (cerca de 36 mil meticais).

Apesar de ser uma excelente notícia, é de lembrar que esta não é a primeira vez que a Samsung e a SK Telecom fazem uma parceria para uma estreia mundial. Em setembro do ano passado, a dupla anunciou que se estava a juntar para desenvolver a primeira televisão 8K com velocidades de 5G.

Portanto, numa altura em que a segurança está sem grandes novidades tecnológicas, é interessante ver esta abordagem. A Samsung tem insistido na sua cruzada quântica dedicada a uma variedade de aplicações, embora esta seja a primeira vez que a vemos aplicada à tecnologia dos smartphones. Vamos então esperar que o mundo conheça esta “inovação”!

FONTE: pplware

Continue Reading

Inovação

A Vodacom e a Loon aumentam o acesso à Internet em Moçambique

A Loon ajudará a Vodacom a expandir o acesso à rede móvel em Moçambique, através de torres flutuantes de celulares que operam 20 quilômetros acima da Terra.

Published

on

MIT

A Vodacom e a Loon da Alphabet empresa mãe da Google assinaram um acordo para usar a solução de Internet com balões da Loon para expandir a rede da Vodacom em Moçambique. Nos termos do contrato, Loon ajudará a Vodacom a prestar serviços a partes menos servidas do país com uma rede de torres flutuantes de celulares que operam 20 quilômetros acima da Terra.

Usando a solução Loon, a Vodacom expandirá o acesso à rede móvel nas províncias de Cabo Delgado e Niassa, duas regiões que se mostraram difíceis de cobrir no passado devido às vastas áreas geográficas e logisticamente desafiadoras, juntamente com a baixa densidade populacional.

Esta parceria visa fornecer um serviço 4G que suporta dados, voz, SMS e USSD, que também permitirá serviços financeiros móveis. O serviço estará disponível para qualquer assinante da Vodacom com um aparelho padrão habilitado para 4G-VoLTE e cartão SIM.

Techspective

Os usuários não precisarão fazer nada de especial para se conectar ao serviço; eles se conectaram exatamente como fariam a uma torre celular normal. De fato, é improvável que um usuário saiba que está conectado ao serviço fornecido por um balão de alta altitude, exceto pelo fato de que eles podem ter um sinal em um local onde ele não existia anteriormente.

A parceria da Vodacom com a Loon é um exemplo perfeito de como a inovação tecnológica pode conectar as comunidades mais rurais da África. Temos o prazer de fazer parte dessa iniciativa em Moçambique, que está ajudando a diminuir o fosso digital, afirma Shameel Joosub – CEO do Grupo Vodacom.

Isso é ainda mais pertinente diante da pandemia do COVID-19, onde mais moçambicanos terão agora acesso a informações de saúde.

A Loon e a Vodacom têm trabalhado em colaboração com os reguladores de comunicações e aviação de Moçambique, incluindo a Autoridade Reguladora das Comunicações de Moçambique (ARECOM) e o Instituto de Aviação Civil de Moçambique (IACM), para obter as aprovações necessárias para permitir o serviço em Moçambique.

“Estamos extremamente satisfeitos por fazer parceria com a Vodacom para começar a servir partes de Moçambique nos próximos meses”, diz Alastair Westgarth – CEO da Loon.

A Loon e a Vodacom trabalharão juntos para continuar instalando a infraestrutura terrestre, que servirá como ponto de conexão físico dos balões da Loon à Internet e à rede principal da Vodacom. A Loon também começará a testar os balões acima de Moçambique para estudar os padrões do vento estratosférico nos quais os balões devem navegar para permanecer acima da área de serviço.

O teste de integração da rede está em andamento para garantir que esta solução inovadora funcione conforme o esperado. A Loon e a Vodacom esperam começar a prestar serviços aos usuários nos próximos meses.

 

FONTE: IT News Africa

Continue Reading
Advertisement

Facebook

Advertisement

Tendência